ROI: Aprenda a calcular o seu retorno de investimento

Você conhece uma estratégia que traga resultados e aproxime o negócio de seus objetivos? Além disso, sabe como medir se eles estão sendo implementados de forma eficaz e se o dinheiro e o tempo investidos estão sendo pagos?

Nesse artigo, você vai aprender a calcular o seu retorno de investimento dos processos da sua empresa! Vamos lá?

O que significa “ROI”?

ROI é um termo em inglês, Return on Investment, trazuindo significa Retorno sobre o Investimento.  Este indicador avalia o retorno do investimento dos investimentos próprios e de terceiros.

Esse indicador pode ser usado para calcular investimentos específicos. Por exemplo, se você já investiu em um determinado departamento da empresa e deseja saber o retorno do investimento, o ROI é o seu indicador ideal.

Ao calcular essa métrica, você pode ver se o retorno não é tão bom quanto o esperado. Ou seja, se sua empresa está tendo lucro ou perdendo dinheiro. Além disso, por meio desse cálculo, é possíveis identificar falhas e realizar possíveis correções com mais facilidade.

O Retorno sobre o Investimento é uma métrica usada para medir a taxa de retorno obtida com um determinado montante de recursos. A taxa de retorno do investimento é derivada da relação entre o lucro líquido obtido em um determinado período e o valor do investimento, ou seja:

Essencialmente, o ROI expressa a lucratividade de uma empresa, mostrando a relação entre o valor do investimento e a margem de lucro obtida em cada aquisição.

Essa métrica também pode ser usada para calcular e interpretar o retorno de cada investimento (como investimento em marketing) feito separadamente.

No entanto, se já conheço o lucro total do meu investimento, por que preciso apurar o valor obtido separadamente? A resposta a esta pergunta é simples: otimize seus movimentos e obtenha resultados mais expressivos!

Qual é a importância do ROI?

O retorno do investimento é muito importante para as empresas porque é uma forma de observar e quantificar o sucesso de seus investimentos.

Imagine que uma organização tenha dúvidas sobre como investir uma determinada quantia em um departamento de segurança pública ou em uma empresa iniciante. Por exemplo, a taxa fixa de retorno sobre títulos é fixa – 5% ao ano – o retorno sobre o investimento de uma empresa iniciante no mesmo período é de 6%.

Desta forma, pode-se observar que o ROI não só ajuda a analisar qual investimento é mais benéfico para a empresa, mas também pode ser utilizado para medir se o investimento interno é lucrativo como a análise anterior.

Vantagens em calcular o Retorno do Investimento

1.Reduz custos

O retorno do investimento garante que você receba muitas informações de que precisa para reduzir o custo do seu investimento.

2. Otimiza investimentos

A partir do momento em que você consegue identificar oportunidades para reduzir despesas que se mostram desnecessárias, você aplica seus recursos de forma mais inteligente!

3. Motiva sua equipe

Quão motivada sua equipe ficarão quando tiverem um objetivo claro e uma ferramenta real para avaliar o caminho para a realização?

À medida que os resultados melhoram – o retorno sobre o investimento pode de fato alcançar esse desenvolvimento – a participação de todos será maior. Vale lembrar que a motivação é uma parte importante do sucesso.

Como formular um plano de ação com base no ROI?

A possibilidade que o retorno do investimento seja visto como uma porcentagem ajuda no planejamento e, portanto, nas escolhas da empresa.

Em primeiro lugar, para desenvolver um plano de negócios, é essencial obter informações confiáveis. Para isso, é necessário ter uma plataforma que permita obter todos os dados úteis por meio de relatórios detalhados de cada departamento.

Em seguida, compare o investimento e o lucro da empresa como uma porcentagem do investimento e classificar de acordo com esses retornos para facilitar a visualização do melhor investimento.

Por fim, é necessário escolher a melhor alternativa, ou seja, a alternativa que traz o melhor retorno sobre a meta, o investimento e o prazo, para então se concentrar na formulação de uma estratégia e plano operacional com base nesses planos.

Atenção: sozinho, o ROI não te dirá nada! Será apenas um número qualquer.

Não existe uma solução mágica! Para ser eficaz, é necessário realizar uma análise do ROI, considerando as características de cada ação. Um erro comum é permanecer com ação intocável, sem fazer a análise e os ajustes que ela pede.


Assine a nossa newsletter e receba conteúdos diretamente no seu email todo mês!

Diminua os custos e aumente a produção com o método kaizen

Você já conhece o metódo kaizen? Sabia que através dela é possível diminuir expressivamente os custos, aumentar a produção e uma série de melhorias no seu negócio?
O método Kaizen estabelece padrões elevados de qualidade, compromisso, esforço de todos funcionar pela vontade de mudar.
Então, se você quer entender o que é Kaizen, como usar este método e como colocá-lo em prática, leia este artigo até o fim.

O que é o método Kaizen?

Kaizen é uma palavra japonesa que significa “mudar para melhor” e hoje tem sido utilizada como uma filosofia de melhoria contínua em geral. Seja pessoal, social ou profissional.
Segundo Kaizen, melhorias sempre são possíveis e você deve implementar melhorias todos os dias, seja na gestão da empresa, seja nos funcionários e gestores. Vale ressaltar que, para não atrapalhar o equilíbrio da empresa, o ideal é que a melhoria seja gradual e nunca repentina.
Essa metodologia é muito valiosa para a gestão industrial porque seus principais benefícios são: redução de custos e aumento da produtividade.

Qual o objetivo do método Kaizen?

Para entender o propósito desse método, basta observar seus benefícios! Portanto, listamos algumas das principais vantagens do método Kaizen:

  • Melhorar a qualidade dos processos e da produção
  • Aumentar a satisfação do cliente
  • Envolver todos os colaboradores
  • Reduzir o desperdício da empresa;
  • Aumentar a produtividade sem grandes investimentos;
  • Adquirir uma gestão mais transparente;
  • Voltar atenção para onde se cria valor de fato (“chão de fábrica”);
  • Focar nos processos;
  • Priorizar as pessoas;
  • Aprender fazendo.

Quando utilizar o método Kaizen?

Quando o método Kaisen deve ser usado? Embora o método Kaizen possa ser considerado uma filosofia de gestão empresarial, e não uma ferramenta contendo receitas e procedimentos, a questão é: quando aplicar a filosofia Kaizen?
É claro que este conceito é muito adequado para mudanças graduais que exigem mudanças de longo prazo e principalmente por alguma alteração na cultura da empresa. Se a cultura corporativa for mais personalizada e focada no sucesso de curto prazo, é preferível usar algum método de revisão de processos com esse objetivo.

Como aplicar o método Kaizen em 7 passos

A aplicação do método Kaizen tem como base o ciclo PDCA, ou seja:

  • Planeje (Plan): desenvolva uma hipótese;
  • Faça (Do): execute o experimento;
  • Verifique (Check): avalie os resultados;
  • Aja (Act): aperfeiçoe sua experiência e dê início a um novo ciclo.

Passo 1 – Defina quem será líder do projeto

Antes de iniciar um projeto de melhoria contínua, é necessário definir quem vai liderar o projeto.

O líder selecionado ficará responsável por atualizar os demais membros da equipe no processo e orientar as ações com base nos resultados.

Passo 2 – Defina a equipe que irá executar

O segundo passo para aplicar o Kaizen é formar uma equipe que irá implementar melhorias.

Curiosamente, esses grupos são compostos por profissionais de diferentes departamentos da empresa. Portanto, por meio dessa natureza multidisciplinar, será possível usar diferentes ideias para resolver diferentes problemas.

Passo 3 – Identifique oportunidades de melhoria

A aplicação do Kaizen também envolve a identificação de oportunidades de melhoria. A equipe deve trabalhar em conjunto para encontrar defeitos do programa e analisar quaisquer problemas que precisem ser resolvidos.

Passo 4 – Estabeleça de metas e objetivos

Após identificar oportunidades de melhoria, é necessário estabelecer metas e objetivos para solucionar os problemas mencionados. Essa etapa é importante para que a equipe entenda para onde deve ir e quais resultados devem buscar.

Mas lembre-se: as metas e objetivos precisam estar dentro do padrão SMART, o que significa que elas devem ser Específicas (Specific), Mensuráveis (Measurable), Alcançáveis (Achievable), Relevantes (Relevant) e com Prazo determinado (Time-based).

Passo 5 – Construa o plano de ação

A melhoria só pode ser alcançada se for formulado um plano que oriente as ações coletivas e individuais.

A equipe precisa saber o que fazer, quando concluir, quem concluir, onde concluir, quanto gastar, quanto orçamento, etc.

As respostas a essas e outras perguntas ajudarão a desenvolver um plano de ação, que é uma ferramenta necessária para implementar aplicativos aprimorados.

Passo 6 – Executar as atividades

Não há muitos segredos aqui! Após definir o plano de ação, coloque-o em prática. Todos devem fazer a sua parte para ajudar os outros quando necessário, e cumprir orçamentos e prazos.

Passo 7 – Monitorar e avaliar os resultados

Todo o processo de melhoria contínua deve ser analisado e os resultados monitorados. Por se tratar de um processo contínuo, é imprescindível monitorar constantemente o andamento da ação para que os ajustes necessários possam ser feitos!

Que tal se aprofundar no assunto?

Masaaki Ima é um dos principais responsáveis por esse movimento e considerado por muitos como o pai do Kaizen. Além disos, ele é o autor do livro Kaizen – The secret to Japans competitive success e fundador do Kaizen Institute.

Masaaki conseguiu levar seus ensinamentos e práticas para todo o mundo. Para ele, o trabalho em equipe deve prevalecer sobre o individual!

Quer utilizar a filosofia kaizen para reduzir custos, aumentar a produtividade da sua empresa, mas não sabe por onde começar? Entre em contato conosco, basta clicar no banner abaixo!