fbpx
teste

Práticas valiosas para a gestão financeira do seu restaurante

Um dos maiores desafios de todo empreendedor, principalmente no ramo de restaurantes, no qual há grande rotatividade e fluxo monetário, é ter uma gestão financeira do seu restaurante mais assertiva.

São tantas coisas que o dono ou a equipe do departamento administrativo e financeiro tem que lidar, simultaneamente, que se assemelha a um malabarismo. E se uma das bolinhas caírem, o negócio desmorona por completo.

Aproveitando a analogia do malabarismo e as bolinhas que são utilizadas para a atividade, podemos considerar alguns pontos fundamentais que precisam de atenção redobrada na hora de gerir o seu negócio.

No artigo de hoje, vamos te mostrar como de fato fazer a gestão financeira do seu restaurante. Continue a leitura!

Como fazer a gestão financeira do seu restaurante da melhor forma?

É interessante comentar que todos estes pontos que serão abordados, estão inclusos em nossos projetos e dão super certo. Então vamos comentar sobre cada um deles aqui embaixo e te mostrar o que consideramos essencial para que nossos parceiros tenham o melhor desempenho:

  1. Tenha uma ferramenta de controle de fluxo de caixa

Ter um controle do fluxo de caixa do seu restaurante é essencial para manter as bolinhas organizadas, é ter controle de todas as saídas e entradas da empresa.

Para isso, é necessário também uma ferramenta para realizar esse controle, como uma planilha ou software, no qual as informações ficam organizadas e centralizadas.

Dessa maneira, temos uma visualização bem melhor e um entendimento do que está acontecendo na empresa, seja numa análise semanal ou mensal.

Possibilita também um melhor planejamento dos gastos, mostra quando o volume de vendas é maior e se existe alguma coisa que esteja fora do controle, como por exemplo seguidas semanas com “caixa negativo”.

  1. Acompanhe o histórico de vendas

O histórico de vendas do seu restaurante é obtido pela quantidade vendida de cada produto em um determinado período, em sua maioria das vezes mensalmente. E esse histórico permite o cálculo de diversas métricas importantes para seu restaurante.

É por ele que conseguimos calcular a representatividade de seus produtos, para sabermos quais produtos saem com mais frequência, quais são mais lucrativos e quais realmente pagam as contas.

É fundamental também para entender a dinâmica de compras de insumos para a reposição de estoque, ajudando no cálculo de estoque mínimo necessário para rodar o restaurante; fazer uma melhor precificação dos itens vendidos (que vamos abordar no ponto abaixo) e também ser estratégico na hora de retirar um produto que não esteja tendo um bom desempenho de vendas do cardápio.

  1. Calcule o preço de venda dos produtos

Para calcular o real preço que seus produtos devem custar, é necessário levar duas coisas em consideração: o custo dos produtos e o preço da concorrência.

Quando falamos sobre o custo dos produtos é preciso saber a quantidade exata de cada ingrediente que o produto leva e o valor de cada um. Dessa forma, teremos o custo com insumos de cada produto, chamado custo variado.

Também precisamos levar em consideração os custos fixos do restaurante, como água, luz, internet, salário, impostos, entre outros, que são custos que não dependem diretamente da quantidade produzida.

Para entender melhor sobre os custos, temos um outro material bem legal no nosso site sobre custos diretos e indiretos.

Então, para calcular o custo de um produto devemos: somar os custos variáveis com os custos fixos atribuídos àquele produto.

Além de sabermos quanto aquele produto custa para o restaurante de maneira assertiva é necessário ter um equilíbrio com o valor da concorrência para não ficar nem muito acima do valor de mercado e nem muito abaixo.

 

  1. Calcule o DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício 

O DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício) é um resumo das operações financeiras da empresa em um determinado período de tempo para deixar claro se a empresa teve lucro ou prejuízo.

Como calcular o DRE do seu restaurante?

Para calcularmos a DRE de uma empresa seguimos o seguinte modelo:

  • Receita Bruta
  • (-) Deduções e abatimentos
  • (=) Receita Líquida
  • (-) CPV (Custo de produtos vendidos) ou CMV (Custos de mercadorias vendidas)
  • (=) Lucro Bruto
  • (-) Despesas com Vendas
  • (-) Despesas Financeiras
  • (=) Resultado Antes IRPJ CSLL
  • (-) Provisões IRPJ E CSLL
  • (-) Despesas Administrativas
  • (=) Resultado Líquido.
  1. Receita Bruta

Entrada de dinheiro no caixa do restaurante em dinheiro ou direitos, como por exemplo, crédito documentado que assegure propriedade de mercadorias ou bens.

Inclui receita de vendas de produtos, prestação de serviço, recebimento de juros, royalties e dividendos.

  1. Deduções de impostos

Inclui devoluções de vendas, descontos oferecidos e abatimentos de impostos que incidem diretamente sobre a venda, como ICMS, ISS etc.

  1. Receita líquida

O resultado das receitas de vendas menos as deduções representam a receita líquida.

  1. Custos de venda

CPV (Custo de produtos vendidos), CMV (Custos de mercadorias vendidas) e CSP (Custo dos Serviços Prestados) apresentam gastos relativos à fabricação de um produto ou preparação de um serviço. Valores despendidos com ingredientes, distribuição, logística etc.

  1. Lucro bruto ou resultado bruto

Lucro bruto é a diferença entre a receita líquida e o gasto na produção.

  1. Despesas Administrativas ou fixas

Despesas fixas correspondem aos gastos para manter a empresa em funcionamento independentemente de haver vendas. Contas de aluguel, água, energia e telefone em escritórios, são exemplos.

  1. Despesas com vendas

Gastos com comissões e custos de pós-venda, como gastos com aplicativos de delivery por venda.

  1. Despesas financeiras

Gastos com juros e multas podem ser apresentados como despesas financeiras.

  1. Resultados antes do IRPJ e CSLL

Resultado da conta até aqui, desconsiderando o impacto dos impostos sobre o faturamento.

  1. IRPJ e CSLL

IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) são tributos cobrados sobre o faturamento.

  1. Resultado líquido

O resultado líquido é obtido a partir da subtração dos impostos e taxas pagas do lucro bruto.

Esse valor corresponde ao resultado do seu restaurante, considerando os ganhos e descontos em determinado período.

O resultado líquido é muito importante para realizar financiamentos próprios, investimentos ou ser dividido entre sócios, acionistas e funcionários.

  1. Análise constantemente os resultados

Depois de ter todos os dados em mãos e as bolinhas que antes estavam fazendo malabarismos, é preciso olhar constantemente para esses resultados e traçar planos de ação e estratégias para mudanças.

Com tudo em mãos será possível fazer um investimento sem medo e com consciência. Ao olhar para esses dados é sempre importante continuar alimentando a ferramenta de controle com os dados atualizados e procurar por melhorias para ter uma melhora constante.

Leia também: O segredo para reduzir custos por meio da gestão financeira


Como você tem mantido o a gestão financeira do seu restaurante?

Entre em contato conosco e realize um controle financeiro do seu empreendimento com a nossa equipe de especialistas! Solicite um diagnóstico gratuito:


Valuation: Descubra o real valor da sua empresa

Se você dirige uma empresa, pode ter se perguntado quanto vale a pena, sem pensar na resposta. Saiba que você não está sozinho(a) nessa e vem conhecer o conceito de “valuation”!

O valuation é uma ferramenta útil para usar internamente na sua empresa. Por ser um valor quantitativo, ele também será um raio-X da empresa e pode apresentar algumas forças e fraquezas. Por exemplo, a imagem da sua empresa perante os clientes pode ser completamente diferente do que você imagina.

Nessas e em muitas outras situações, seja em tempos de prosperidade ou desafiadores, a avaliação é uma boa escolha para escapar das armadilhas ocultas da vida cotidiana de uma empresa!

Neste artigo, você conhecerá o significado de valuation e de que forma esse processo pode clarificar ideias e atrair mais investidores.

O que é valuation?

Valuation é o termo em inglês para “avaliação de negócios”. É o processo de estimar o valor da empresa, determinando o preço justo e a taxa de retorno do investimento em ações.

Existem várias formas de avaliação, sendo a mais comum o valor dos ativos, o valor presente dos fluxos de caixa futuros ou o valor dos múltiplos da empresa. Com base na avaliação do valor da empresa, os analistas recomendam comprar ou vender em comparação com o preço atual das ações da empresa na bolsa de valores

É um método que permite entender o valor de uma empresa. Dessa forma, o empresário pode buscar investimento e até saber qual será o preço justo caso venda seu negócio. Por sua vez, o investidor pode prever o valor futuro das ações da empresa e estimar o retorno que poderá obter após o investimento.

Para que o serve o valuation?

Como você pode ver, o valuation é muito importante para investidores que desejam saber o valor justo de uma ação antes de comprá-la. Mas esse indicador também é muito utilizado pelas empresas para orientar as decisões relacionadas ao próprio negócio.

Um exemplo disto é quando um acionista principal decide vender uma empresa, uma avaliação deve ser calculada. Sem ele, é possível estabelecer um valor muito alto ou muito baixo para a empresa, perdendo oportunidades.

Para os investidores, é importante ressaltar que embora a avaliação seja uma estratégia útil para a análise de renda variável, ela deve ser utilizada com cautela. É uma boa maneira de realizar diferentes tipos de análise antes de investir fundos em ativos.

Tipos de valuation

Embora existam métodos e fórmulas específicos para avaliação, é importante entender que este não é um método estrito. Na verdade, medir o valor de uma empresa por números também envolve considerar números intangíveis, por isso é difícil de medir.

Valor patrimonial

Neste método, a avaliação é baseada nos resultados operacionais em termos de lucro e receita até o momento da avaliação. Para empresas que estão em um estado de estagnação, é necessário provar aos investidores em potencial que podem produzir mais produtos.

Fluxo de caixa futuro

Como o nome sugere, nos fluxos de caixa futuros, a empresa estima quanto irá movimentar no período analisado. Após o conhecimento dessa estimativa, possíveis riscos e oportunidades serão considerados e a taxa de desconto aplicada.

Análise de mercado

Uma empresa também é chamada de múltiplo de mercado. Nesse método de avaliação, a empresa implementa um benchmark. Ou seja, realiza avaliações comparativas com empresas do mesmo setor, com foco em suas atividades operacionais e desempenho financeiro.

Payback

O payback descontado, embora seja uma fórmula relativamente simples de se compreender, leva em conta o peso do fluxo de caixa no ROI, o Retorno sobre o Investimento.

O fluxo de caixa é a diferença entre todas as receitas e despesas de uma empresa e geralmente é calculado diariamente. Portanto, em um escopo mais amplo, considerando o retorno gerado pelo fluxo de caixa, a taxa de retorno do investimento descontado nada mais é do que a taxa de retorno do investimento.

Como calcular o valuation de uma empresa?

Como vimos, existem várias maneiras de calcular a avaliação de uma empresa. Incluem modelos de fluxo de caixa descontado. Esta é uma das opções utilizadas pelos investidores que buscam uma avaliação mais completa dos ativos. Confira as três etapas básicas de utilização deste método para avaliar o preço justo das ações!

1º passo: projete o fluxo de caixa da empresa

Para tanto, o patrimônio líquido é avaliado. Subtraia a quantia recebida da despesa total em um determinado período. É muito importante estimar a taxa de crescimento anual da empresa. Nos departamentos mais estáveis, as avaliações podem ser facilitadas. Porém, alguns dos segmentos mais dinâmicos tendem a apresentar maior volatilidade nos resultados. Nesse caso, os resultados podem não ser confiáveis.

2º passo: realize estimativas

A taxa de desconto anual é usada para atualizar a estimativa. Não há consenso entre os especialistas para definir a taxa. Portanto, uma solução é usar a base de retorno médio das ações.

É importante comprovar o quanto a moeda se desvalorizou ao longo dos anos. A estrutura de capital da empresa e os riscos de investimento também devem ser considerados.

3º passo:  estime o valuation atual da empresa

Na última etapa, todos os fluxos de desconto são somados. Portanto, a avaliação atual da empresa pode ser estimada. O valor de mercado é obtido pela subtração da dívida líquida total. Em seguida, divida o resultado pelo número de ações para obter o valor justo do documento.

A Mais Consultoria pode te ajudar!

Não sabe como colocar em prática o desenvolvimento do método de valuation? Nossa equipe de especialistas no assunto, pode ajudar você e a sua empresa! Clique no banner abaixo e entre em contato conosco!

valuation

O segredo para reduzir os custos por meio da gestão financeira

O sucesso financeiro de uma empresa é um dos fatores decisivos para o seu desenvolvimento no mercado. Mas afinal, qual é o segredo para reduzir os custos por meio da gestão financeira?

Em uma boa gestão financeira a redução de custos é uma estratégia permanente, não apenas para ser lembrada quando o negócio enfrenta problemas.

Em tempos de crise, nada é mais adequado do que questionar e avaliar seu investimento. Como está a gestão financeira da sua organização?  Você já parou de fazer essa análise? As contas estão apertadas?

Nesse artigo vamos discutir algumas questões sobre como reduzir custos e melhorar as finanças da sua empresa! Vamos lá?

O que é a Gestão Financeira?

A gestão financeira é o processo de análise, controle e planejamento envolvendo os seguintes aspectos:

  • Patrimônio;
  • Despesas;
  • Lucros;
  • Financiamentos;
  • Investimentos.

Em um mercado cada vez mais competitivo, entender o fluxo e a direção dos recursos financeiros de uma empresa é uma habilidade vital para qualquer empresa. Afinal, por meio dessa gestão precisa de recursos, é possível promover a redução de custos e a otimizar receitas!

Segundo análise da OnePoll, empreendeder é o sonho de 77% dos brasileiros.

Aqui, a flexibilidade de atividades e horários realizados no âmbito do perfil do empresário é apontada como o principal influenciador da tendência. No entanto, os empresários enfrentam dificuldades neste processo – o planejamento financeiro é o principal problema.

O último relatório do SEBRAE informa que uma em cada quatro empresas abertas no Brasil fecha antes de completar dois anos de atividade no mercado. Mas, felizmente, essa situação não é irreversível.

Por meio de medidas pontuais e inovadoras de gestão financeira, é possível manter os negócios, conquistar novos mercados e equilibrar despesas e receitas.

Como reduzir os custos por meio da gestão financeira

Agora que você já sabe qual é o conceito de uma gestão financeira, vamos entender como reduzir os custos empresarial por meio de medidas pontuais e inovadoras de gestão financeira:

Analise os custos atuais

Você deve primeiro fazer um diagnóstico dentro da empresa para determinar quais despesas são fixas e quais são variáveis, para que você possa planejar dentro dos padrões aceitáveis ​​do plano financeiro.

Para tal, é importante reunir a sua equipa e comunicar os seus custos, o que lhe permitirá perceber os custos necessários e os custos que podem ser mais flexíveis.

Dessa forma, haverá uma compreensão sistemática da situação financeira da empresa e a possibilidade de controlar melhor essa situação financeira para tomar ações corretivas com base nas necessidades operacionais do seu negócio.

Reveja seus investimentos com recursos humanos

O salário dos colaboradores é um dos principais custos de uma organização. Portanto, é muito importante fazer uma análise séria na área de recursos humanos, como falamos no projeto anterior, para pensar e verificar quais os benefícios e resultados que a área está trazendo para a empresa.

Antes de considerar possíveis demissões, recomendamos fazer os ajustes necessários para aumentar a taxa de receita do departamento, o que trará melhores resultados e ajudará nos ajustes financeiros.

Calcule o retorno ao investimento de cada colaborador, para analisar se a performance da equipe está trazendo bons frutos a empresa.

Faça ajustes para que o departamento tenha um melhor índice de sucesso, o que trará melhores resultados para todos. É importante lembrar que as dispensas também trazem custos para a organização!

Faça uma pesquisa de mercado

Avalie a posição da empresa em seu segmento de atuação e as condições de mercado em que a empresa está inserida. Esses aspectos ajudam a visualizar quais recursos são benéficos para a situação financeira da empresa e quais recursos precisam ser reduzidos.

Projete cenários otimistas e pessimistas

Considerando os gastos e receitas da empresa, é essencial prever o otimismo e pessimismo da empresa. Um bom ponto de partida é conduzir uma análise SWOT, pesando vantagens, desvantagens, oportunidades e ameaças.

Faça um planejamento financeiro de sucesso utilizando nossa PLANILHA GRATUITA DE SWOT, clicando aqui.

Quer descobrir o segredo para reduzir os custos por meio da gestão financeira?

Realize um controle financeiro da sua empresa com a Mais Consultoria!

O controle financeiro da empresa é baseado no desenvolvimento de um controle de caixa, análise de relatórios e uma compreensão do equilíbrio entre entradas e saídas!

Manter o controle financeiro empresarial é essencial para garantir a prosperidade financeira do seu negócio e, consequentemente, o destaque da sua marca no segmento em que atua. Quando se trata de saúde financeira, todo cuidado é pouco!

Como você tem mantido o controle financeiro empresarial do seu negócio? Entre em contato conosco e realize um controle financeiro da sua empresa conosco!

solicitar-proposta-personalizada segredo gestão financeira

Nossa localização

Faculdade de Engenharia - UFJF Rua José Lourenço Kelmer, s/n São Pedro, Juiz de Fora - MG