fbpx
teste

Práticas valiosas para a gestão financeira do seu restaurante

Um dos maiores desafios de todo empreendedor, principalmente no ramo de restaurantes, no qual há grande rotatividade e fluxo monetário, é ter uma gestão financeira do seu restaurante mais assertiva.

São tantas coisas que o dono ou a equipe do departamento administrativo e financeiro tem que lidar, simultaneamente, que se assemelha a um malabarismo. E se uma das bolinhas caírem, o negócio desmorona por completo.

Aproveitando a analogia do malabarismo e as bolinhas que são utilizadas para a atividade, podemos considerar alguns pontos fundamentais que precisam de atenção redobrada na hora de gerir o seu negócio.

No artigo de hoje, vamos te mostrar como de fato fazer a gestão financeira do seu restaurante. Continue a leitura!

Como fazer a gestão financeira do seu restaurante da melhor forma?

É interessante comentar que todos estes pontos que serão abordados, estão inclusos em nossos projetos e dão super certo. Então vamos comentar sobre cada um deles aqui embaixo e te mostrar o que consideramos essencial para que nossos parceiros tenham o melhor desempenho:

  1. Tenha uma ferramenta de controle de fluxo de caixa

Ter um controle do fluxo de caixa do seu restaurante é essencial para manter as bolinhas organizadas, é ter controle de todas as saídas e entradas da empresa.

Para isso, é necessário também uma ferramenta para realizar esse controle, como uma planilha ou software, no qual as informações ficam organizadas e centralizadas.

Dessa maneira, temos uma visualização bem melhor e um entendimento do que está acontecendo na empresa, seja numa análise semanal ou mensal.

Possibilita também um melhor planejamento dos gastos, mostra quando o volume de vendas é maior e se existe alguma coisa que esteja fora do controle, como por exemplo seguidas semanas com “caixa negativo”.

  1. Acompanhe o histórico de vendas

O histórico de vendas do seu restaurante é obtido pela quantidade vendida de cada produto em um determinado período, em sua maioria das vezes mensalmente. E esse histórico permite o cálculo de diversas métricas importantes para seu restaurante.

É por ele que conseguimos calcular a representatividade de seus produtos, para sabermos quais produtos saem com mais frequência, quais são mais lucrativos e quais realmente pagam as contas.

É fundamental também para entender a dinâmica de compras de insumos para a reposição de estoque, ajudando no cálculo de estoque mínimo necessário para rodar o restaurante; fazer uma melhor precificação dos itens vendidos (que vamos abordar no ponto abaixo) e também ser estratégico na hora de retirar um produto que não esteja tendo um bom desempenho de vendas do cardápio.

  1. Calcule o preço de venda dos produtos

Para calcular o real preço que seus produtos devem custar, é necessário levar duas coisas em consideração: o custo dos produtos e o preço da concorrência.

Quando falamos sobre o custo dos produtos é preciso saber a quantidade exata de cada ingrediente que o produto leva e o valor de cada um. Dessa forma, teremos o custo com insumos de cada produto, chamado custo variado.

Também precisamos levar em consideração os custos fixos do restaurante, como água, luz, internet, salário, impostos, entre outros, que são custos que não dependem diretamente da quantidade produzida.

Para entender melhor sobre os custos, temos um outro material bem legal no nosso site sobre custos diretos e indiretos.

Então, para calcular o custo de um produto devemos: somar os custos variáveis com os custos fixos atribuídos àquele produto.

Além de sabermos quanto aquele produto custa para o restaurante de maneira assertiva é necessário ter um equilíbrio com o valor da concorrência para não ficar nem muito acima do valor de mercado e nem muito abaixo.

 

  1. Calcule o DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício 

O DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício) é um resumo das operações financeiras da empresa em um determinado período de tempo para deixar claro se a empresa teve lucro ou prejuízo.

Como calcular o DRE do seu restaurante?

Para calcularmos a DRE de uma empresa seguimos o seguinte modelo:

  • Receita Bruta
  • (-) Deduções e abatimentos
  • (=) Receita Líquida
  • (-) CPV (Custo de produtos vendidos) ou CMV (Custos de mercadorias vendidas)
  • (=) Lucro Bruto
  • (-) Despesas com Vendas
  • (-) Despesas Financeiras
  • (=) Resultado Antes IRPJ CSLL
  • (-) Provisões IRPJ E CSLL
  • (-) Despesas Administrativas
  • (=) Resultado Líquido.
  1. Receita Bruta

Entrada de dinheiro no caixa do restaurante em dinheiro ou direitos, como por exemplo, crédito documentado que assegure propriedade de mercadorias ou bens.

Inclui receita de vendas de produtos, prestação de serviço, recebimento de juros, royalties e dividendos.

  1. Deduções de impostos

Inclui devoluções de vendas, descontos oferecidos e abatimentos de impostos que incidem diretamente sobre a venda, como ICMS, ISS etc.

  1. Receita líquida

O resultado das receitas de vendas menos as deduções representam a receita líquida.

  1. Custos de venda

CPV (Custo de produtos vendidos), CMV (Custos de mercadorias vendidas) e CSP (Custo dos Serviços Prestados) apresentam gastos relativos à fabricação de um produto ou preparação de um serviço. Valores despendidos com ingredientes, distribuição, logística etc.

  1. Lucro bruto ou resultado bruto

Lucro bruto é a diferença entre a receita líquida e o gasto na produção.

  1. Despesas Administrativas ou fixas

Despesas fixas correspondem aos gastos para manter a empresa em funcionamento independentemente de haver vendas. Contas de aluguel, água, energia e telefone em escritórios, são exemplos.

  1. Despesas com vendas

Gastos com comissões e custos de pós-venda, como gastos com aplicativos de delivery por venda.

  1. Despesas financeiras

Gastos com juros e multas podem ser apresentados como despesas financeiras.

  1. Resultados antes do IRPJ e CSLL

Resultado da conta até aqui, desconsiderando o impacto dos impostos sobre o faturamento.

  1. IRPJ e CSLL

IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) são tributos cobrados sobre o faturamento.

  1. Resultado líquido

O resultado líquido é obtido a partir da subtração dos impostos e taxas pagas do lucro bruto.

Esse valor corresponde ao resultado do seu restaurante, considerando os ganhos e descontos em determinado período.

O resultado líquido é muito importante para realizar financiamentos próprios, investimentos ou ser dividido entre sócios, acionistas e funcionários.

  1. Análise constantemente os resultados

Depois de ter todos os dados em mãos e as bolinhas que antes estavam fazendo malabarismos, é preciso olhar constantemente para esses resultados e traçar planos de ação e estratégias para mudanças.

Com tudo em mãos será possível fazer um investimento sem medo e com consciência. Ao olhar para esses dados é sempre importante continuar alimentando a ferramenta de controle com os dados atualizados e procurar por melhorias para ter uma melhora constante.

Leia também: O segredo para reduzir custos por meio da gestão financeira


Como você tem mantido o a gestão financeira do seu restaurante?

Entre em contato conosco e realize um controle financeiro do seu empreendimento com a nossa equipe de especialistas! Solicite um diagnóstico gratuito:


Nossa localização

Faculdade de Engenharia - UFJF Rua José Lourenço Kelmer, s/n São Pedro, Juiz de Fora - MG