Análise de viabilidade: o que é e como fazer antes de iniciar a produção na sua indústria

Industria atuando de acordo com a análise de viabilidade

Ao dar início a um novo projeto é essencial fazer um levantamento de tudo o que será necessário para que ele se torne real. Seja abrir um negócio, uma startup ou qualquer outro, a análise de viabilidade é fundamental para o sucesso de um empreendimento.

Esse cuidado é válido para todos os segmentos, logo, na indústria não seria diferente. Por isso, nós preparamos este conteúdo  especialmente  para te ajudar na sua área.

Nesse post, você aprenderá o conceito e como fazer a análise de inviabilidade na sua indústria. Continue conosco e boa leitura!

O que é análise de viabilidade?

Todos nós sabemos que para qualquer investimento feito haverá sempre uma expectativa de retorno. Principalmente porque recursos foram empregados para tirar um projeto do papel e beneficiar a todas as pessoas a quem se deseja contemplar.

Como qualquer atividade, começa um novo projeto significar não estar isento de riscos. Eles sempre existirão. O que se pode fazer para evitar prejuízos e demais transtornos é antecipar-se a eles. Diante disso, a análise de viabilidade torna-se indispensável.

A análise de viabilidade nada mais é do que uma investigação sobre um negócio ou um projeto. Ela examina o porte do mercado e a recepção do público para com um produto ou serviço. 

Além disso, a análise de viabilidade  também calcula o retorno financeiro de uma empresa bem antes da etapa de desenvolvimento. Dessa forma, beneficiando o crescimento empresarial.

Uma sugestão para você é ficar de olho nos produtos que já estão no mercado é observar o desempenho deles. Assim, é possível saber se a receita obtida através deles atende às expectativas de quem investiu  e se é viável para a sua empresa investir no mesmo ramo.

A análise de viabilidade faz parte de uma das etapas mais importantes da concepção de um novo negócio, o desenvolvimento de projetos.

Existem duas categorias de análise de viabilidade, a análise financeira e a análise econômica.

Embora os termos pareçam se tratar da mesma coisa, a verdade é que esses dois tipos tratam- se de análises distintas. Explicaremos a seguir.

A análise financeira diz respeito à avaliação do total investido inicialmente para viabilizar a realização dos projetos, incluindo os custos fixos e variáveis, além do quão rentável o negócio pode ser.

Em outras palavras, a análise financeira indica o potencial de sustentabilidade de um negócio.

Enquanto isso, a análise econômica vai sondar de forma estratégica todas as possibilidades para melhorar o desempenho da sua empresa.

Utilizando esses dois tipos de análise de viabilidade, você estará mais seguro para dar seguimento ao seu projeto, evitando possíveis transtornos por gastos desnecessários de tempo e dinheiro.

Por que a minha empresa deve fazer a análise de viabilidade?

O primeiro motivo nós acabamos de falar sobre no final do tópico anterior. Porém, se você necessita de mais razões para fazer a análise de viabilidade na sua organização, nós te daremos agora mesmo:

  • Dados precisos para ajudar na tomada de decisões importantes para o negócio;
  • Elaboração de um plano estratégico eficiente;
  • Prognóstico sobre o futuro da empresa;
  • Acompanhamento do ROI;
  • Análise da saúde financeira da empresa para otimizar o retorno financeiro;
  • Detectar receitas e prejuízos.

Como fazer a análise de viabilidade da sua empresa

Uma vez que você já sabe o que é e quais os benefícios de aplicar a análise de viabilidade ao seu negócio, é hora de aprender como fazê-la. Acompanhe o nosso passo a passo:

  1. Conheça a situação da sua empresa e do mercado na totalidade

O primeiro passo para fazer a análise de viabilidade do seu negócio é ter ciência do que você tem entregado aos seus concorrentes a nível de produto ou serviço, mas principalmente de qualidade.

Conhecer o tipo de mercado do qual você fará parte também é essencial, principalmente para saber quais deles é o mais adequado para a sua empresa investir.

Para facilitar esse processo, é preciso que você  tenha as respostas para os seguintes questionamentos:

  • Qual é a dor que o seu produto ou serviço vai sanar?
  • Qual o perfil de quem será o cliente da sua marca?
  • De qual maneira a sua marca quer gerar valor para o seu cliente?
  • Qual é a aplicabilidade do seu produto ou serviço? Você conhece cada funcionalidade dele?
  • Sua marca tem oportunidades de lançar um produto ou serviço que seja totalmente rentável?

 Considerando a observação da sua concorrência, responda aos questionamentos abaixo:

  • Qual o local e a forma de comercialização dos seus concorrentes com o mesmo produto ou serviço igual, ou semelhante ao da sua marca?
  • Qual o ticket médio do seu concorrente?
  • O que você considera como sendo o diferencial competitivo da sua concorrência?
  • Qual o percentual de market share que pertence a eles?
  • Qual o índice de aprovação dos clientes do seu concorrente?
  • Como o seu concorrente faz para entregar valor aos seus clientes?

Olhando superficialmente, pode parecer que você está diante de muitas perguntas, mas é um exercício crucial para analisar corretamente a situação do seu negócio. Por isso, quanto mais questionamentos, melhor.

Considere avaliar outros pontos fundamentais acerca da capacidade do empreendimento de gerar receita, como, por exemplo: 

  • saber se no mercado há algum empreendedor interessado no projeto e o tamanho desse interesse;
  • relevância do seu produto ou serviço para o mercado e sociedade como um todo.
  1. Faça a projeção do seu faturamento

Estimar a receita que o seu negócio pode arrecadar servirá para ter uma base do quanto o seu projeto pode captar recursos financeiros num cenário futuro.

Ter uma análise precisa dessas informações nesse passo é bastante relevante para ter noção do Retorno Sobre o Investimento (ROI). Uma vez que a empresa é potencialmente próspera, naturalmente ela será bastante atrativa aos olhos dos investidores.

Mas, é preciso ser bem realista e manter os pés bem firmes no chão. Da mesma forma que se deve projetar para os dias bons, também se deve fazer a projeção financeira para os dias mais difíceis.

Será necessário dados referentes ao tamanho do mercado para o qual o seu produto ou serviço será direcionado. Com isso, será possível determinar um percentual de prospectos e estabelecer o preço do produto.

  1. Projete também os custos e despesas do seu negócio

Ainda no ritmo de projeções financeiras, não esqueça de fazer a projeção dos custos fixos e variáveis. Para isso, é preciso que você tenha ciência de cada um deles, sabendo que podem sofrer mudanças ao longo do tempo.

  1. Lembre-se também da projeção do seu fluxo de caixa

Outra etapa importantíssima da análise de viabilidade é projetar o fluxo de caixa da sua empresa. Essa é a melhor forma de administrar de forma eficiente as finanças da organização.

  1. Mensure os resultados utilizando as métricas indicadas

Não basta planejar cada ação e executar uma a uma, sem fazer o acompanhamento dos resultados.

E para obtê-los mais precisamente, o ideal é consegui-los através de indicadores específicos, como, por exemplo:

  • Taxa Interna de Retorno (TIR): faz o cálculo da taxa de desconto que deve sofrer um fluxo de caixa no intuito de que o seu VPL (Valor Presente Líquido) seja igual a zero;
  • Valor Presente Líquido (VPL): se refere ao valor presente de pagamentos realizados num momento futuro fazendo um desconto da taxa de custo do investimento. Em outras palavras, o valor presente líquido vai mostrar no tempo presente a movimentação de caixa no futuro.
  • Taxa Mínima de Atratividade (TMA):  é a porcentagem mínima que a sua empresa pretende ganhar ao fazer algum tipo de investimento. Esse indicador vai mostrar se é seguro ou não seguir com  aplicação.

Conclusão

Dedicamos este post a falar sobre análise de viabilidade e o quão importante ela é para determinar o sucesso do seu negócio. Através dela, muitos problemas são evitados e o crescimento do negócio é apenas consequência da sua aplicação.

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo. Nos vemos no próximo post ou clique aqui e entre em contato. Até mais!

Busca

Newsletter

Categorias

Siga-nos

Você também pode gostar de ler