Blog

Blog Blog

Você está em Home Blog Gestão Financeira Pessoal: 7 erros que te impedem de enriquecer
1/03/2019

Gestão Financeira Pessoal: 7 erros que te impedem de enriquecer

Gestão Financeira Pessoal: 7 erros que te impedem de enriquecer

Você já ouviu falar sobre Gestão Financeira Pessoal? O termo pode parecer complexo, porém é mais simples do que você imagina. Sem contar que ele pode fazer toda diferença na sua qualidade de vida.

As pessoas trabalham com o objetivo de ganhar dinheiro para suprir as necessidades. Mas é muito comum que elas tenham dificuldade para gerenciar as finanças e, por isso, caem no endividamento.

É para que isso não aconteça que existe o planejamento financeiro pessoal. Você controla todas as suas movimentações? Se a resposta foi não, atenção: a falta de controle é o primeiro sinal de alerta!

Gastar mais do que ganha e consumir sem necessidade são alguns dos erros que muitas pessoas cometem. E o pior é que elas só se dão conta quando a corda já está no pescoço. Para que essa não seja uma realidade sua, veja os principais erros que impedem que você cresça financeiramente e como se livrar deles.

1. Comprometer o salário antes de receber

Fazer compras a prazo e comprometer uma quantia mesmo antes de ter o dinheiro em mãos é uma das principais falhas. Isso te impede de planejar o seu orçamento de forma correta e aumenta as chances de estar gastando mais do que deveria.

Portanto, a dica é: controle a impulsividade e aguarde o recebimento do salário. Quando recebê-lo, priorize o pagamento das despesas e, em seguida, sinta-se livre para gastar o que sobrou com o que quiser.

2. Não optar por pagamento à vista

A maioria das pessoas tem o hábito de dar preferência às compras a prazo. Porém, na gestão financeira pessoal, essa atitude impossibilita o acompanhamento das finanças. Sem contar que as parcelas comprometem o orçamento a longo prazo.

Portanto, para controlar e organizar suas finanças, dê prioridade para compras à vista. Principalmente quando a mercadoria não é uma necessidade. Mas, caso o cartão de crédito seja a única saída, opte por um número menor de parcelas.

3. Gastar mais do que ganha

Ver pessoas desesperadas pela chegada do quinto dia útil é muito comum, não é mesmo?! Isso acontece porque a maioria delas gasta todo o salário nas primeiras semanas e termina o mês sem dinheiro, precisando, muitas vezes, recorrer a empréstimos.

É claro que grande parte da população já gastou mais do que ganha pelo menos uma vez. O grande problema é permitir que isso vire rotina. O acúmulo de dívidas leva apenas a um caminho: o endividamento.

Portanto, para evitá-lo, é importante fazer um controle financeiro pessoal e analisar o quanto você ganha e quanto tem gastado.

4. Realizar gastos supérfluos e desnecessários

Quantas vezes você foi influenciado por promoções, descontos e ofertas? Esse é um dos maiores estímulos que levam ao consumo exagerado e fazem com que as pessoas gastem mais do que ganham.

A única forma de evitar o consumismo é definir o que realmente é necessário para você. Isso não quer dizer que é uma obrigação comprar apenas itens de primeira necessidade. Mas sim que é preciso consumir conscientemente.

gestão financeira pessoal

5. Não anotar as movimentações

Com certeza esse é o ponto-chave de uma gestão financeira pessoal. Registrar todas as movimentações, as despesas e receitas, é essencial para manter uma vida financeira saudável.

E não pense que sua mente é boa o suficiente para guardar todos os gastos. Para que você possa entender e acompanhar o destino do seu dinheiro, as anotações são indispensáveis. Seja em caderneta ou plataformas online, o importante é utilizar algum meio de controle das finanças.

6. Não priorizar as principais despesas

O que vale mais a pena para você: viagem ou casa própria? Não definir prioridades é mais um dos erros que travam o seu crescimento financeiro.

Portanto, defina quais são as suas necessidades e, através delas, trace um objetivo financeiro. Ao definir o destino de uma quantia de dinheiro você passa a escolher os melhores investimentos.

7. Não ter reserva de emergência

Se hoje surgisse uma despesa inesperada e urgente, você teria dinheiro para sustentá-la ou precisaria recorrer a empréstimo? A segunda opção é a realidade de muitas pessoas em acontecimentos como perda de emprego, doença ou acidente. Para que não seja a sua, o ideal é que você guarde uma quantia todo mês como reserva de emergência.

Programe-se para usar a gestão financeira no seu dia a dia!

Percebeu o quanto a gestão financeira pessoal pode ser útil para você? A partir do momento que você criar o hábito de planejar suas finanças, a sua qualidade de vida tende a prosperar.

Você também pode se interessar por:

Leia também

Nossa localização

Faculdade de Engenharia - UFJF Rua José Lourenço Kelmer, s/n São Pedro, Juiz de Fora - MG