Blog

Blog Blog

Você está em Home Blog 7 dicas financeiras para manter as contas da sua empresa no azul
29/03/2017

7 dicas financeiras para manter as contas da sua empresa no azul

7 dicas financeiras para manter as contas da sua empresa no azul

Acompanhar e monitorar a saúde das finanças de uma empresa é uma das tarefas mais importantes da rotina de um empreendedor. No entanto, muitos empresários, principalmente os iniciantes, dão prioridade à estruturação de processos produtivos e de vendas, deixando a organização das finanças em segundo plano. Mas manter o saldo positivo é muito simples com algumas dicas financeiras.

De nada adianta ter um forte política de vendas e faturamento se não há um controle rigoroso dos custos, do lucro e das contas a pagar.

Não é incomum encontrar gestores que não têm domínio dos valores a receber ou que não dominam um controle de caixa para compreender a entrada e saída de recursos.

Deixar o gerenciamento das finanças em segundo plano é uma cilada! Pensando nisso, separamos 7 dicas financeiras para manter as contas da sua empresa sempre no azul. Confira!

 

  • Elabore um planejamento orçamentário

 

Antes de abrir seu negócio, certamente você passou horas pensando na suas estratégias de vendas e no seu posicionamento de mercado, a fim de se tornar destaque no seu setor de atuação e conquistar mais clientes.

No entanto, para que esse sonho se torne realidade, é preciso mapear todos os custos da organização. Por isso, não deixe de elaborar um planejamento orçamentário para a sua empresa.

Com o planejamento orçamentário é possível considerar aspectos operacionais e financeiros para fixar políticas, objetivos e estratégias, quantificar atividades e melhorar a utilização de recursos financeiros do seu negócio.

Essa ferramenta não só prevê os gastos e investimentos da sua empresa, mas permite um controle eficiente das entradas e saídas.

 

  • Preze por uma educação financeira e defina o pró-labore

 

Administrar as finanças de uma empresa exige uma boa educação financeira. E a raiz dessa postura está na responsabilidade com as finanças pessoais.

Uma falha grave entre muitos proprietários é acreditar que podem misturar a conta pessoal com a empresarial.

Para que um novo empreendimento gere lucro é necessário tempo. Portanto, se o empreendedor fizer retiradas constantes e misturar as contas, a lucratividade será afetada.

Determine o valor do pró-labore – remuneração dos sócios e/ou gerentes – e jamais faça retiradas extras e pessoais do caixa da empresa.

A mesma dica vale para o cartão de crédito corporativo. Ele deve ser utilizado apenas para despesas da empresa.

 

  • Faça um controle rigoroso do seu fluxo de caixa

 

O fluxo de caixa é a ferramenta de controle ideal para apontar as entradas e saídas de dinheiro do seu negócio em um determinado período.

O fluxo de caixa está diretamente ligado ao planejamento financeiro, ferramenta que permite a gestão do capital de giro do seu negócio e a delimitação de gastos e aplicações da empresa em um futuro próximo.

O fluxo de caixa existe para garantir a eficiência do seu planejamento financeiro. Nessa ferramenta, é essencial registrar todas as transações financeiras da empresa, sejam elas débito ou crédito, mesmo as de pequeno valor. Você deve avaliar, diariamente, se o saldo é compatível com o estimado no planejamento financeiro.

É o controle rigoroso do fluxo de caixa que permite o gestor avaliar como o dinheiro está sendo gasto, se alguns dos custos são supérfluos, se a arrecadação está satisfatória e se a empresa está lucrando.

O planejamento financeiro e o fluxo de caixa possibilitam uma tomada de decisão mais consciente das empresas no que diz respeito a investimentos, gastos e contratações.

 

  • Equilibre seus créditos e débitos

 

Para que sua empresa se mantenha em alto crescimento, é importante encontrar o equilíbrio de contas a pagar e contas a receber e manter esse cenário constante.

A melhor maneira de alcançar essa estabilidade é programar os compromissos com uma data de vencimento mais longa, enquanto o planejamento de recebimentos é feito em um prazo menor.

Tente sempre antecipar a entrada de capital e postergar as saídas. Assim você mantém seu saldo sempre positivo e previne-se do risco de, na data de vencimento de uma conta, não ter dinheiro o suficiente para quitá-la.

 

  • Tenha uma boa gestão de estoque

 

A gestão de estoque muitas vezes é ignorada na organização das finanças de uma empresa por estar estritamente ligada às atividades operacionais.

Porém, a manutenção do estoque é feita pelo uso do capital de giro, que deve sempre configurar um bom saldo para garantir a saúde das finanças.

Esteja atento a qualquer excesso, perda ou obsolescência do seu estoque.

Toda e qualquer decisão relacionada ao estoque impacta na realidade econômica da empresa. Por exemplo, se faltam produtos, é provável que vendas sejam perdidas, impactando o faturamento.

 

  • Acompanhe indicadores financeiros

 

Acompanhar alguns indicadores financeiros permite antecipar soluções para eventuais focos de crise financeiras e entender quais são as possibilidades de investimento da empresa.

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um excelente indicador de saúde financeira.

Esse é um relatório elaborado pelo contador e descreve as operações financeiras realizadas pela empresa em um determinado período, formando o seu resultado líquido: o lucro ou prejuízo resultante de suas operações.

Esse relatório, além de útil para o controle das finanças, é necessário para a prestação de contas ao governo.

Outros indicadores financeiros que são capazes de apurar a visão dos gestores sobre a saúde financeira são os comparativos de faturamento, custos, lucratividade, inadimplência e rentabilidade.

 

  • Faça da tecnologia uma aliada para seguir essas dicas financeiras

 

Você pode beneficiar as finanças do seu negócio informatizando e digitalizando diversos processos.

Dispense o office-boy e as cobranças e contas no papel. Com a emancipação dos bancos para internet, aposte nas transações (depósitos, pagamento de boletos e transferências) pelo internet banking.

As transações online são muito seguras e evitam o deslocamento para realizar pagamentos, consultar saldos e enviar recibos para os seus clientes.

Os softwares de gerenciamento financeiro também são um ótimo exemplo de tecnologia beneficiando as finanças.

Com essas ferramentas, é possível emitir relatórios, gerenciar o fluxo de caixa, emitir notas fiscais, verificar o lucro, controlar o estoque e gerenciar contratos de maneira rápida e menos burocrática.

Controlar as entradas e saídas de dinheiro da sua empresa permite que todos os seus compromissos sejam honrados e que haja excedente de capital para reinvestir no negócio e, assim, aumentar a sua visibilidade de mercado.

Você aposta em outras dicas financeiras para manter suas contas no azul? Compartilhe conosco!

Leia também

Nossa localização

Faculdade de Engenharia - UFJF Rua José Lourenço Kelmer, s/n São Pedro, Juiz de Fora - MG