Empresa Júnior de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Juiz de Fora

Notícias

Plano mestre de produção: otimizando a capacidade produtiva

Produzir mais gastando menos tempo e menos recursos é o sonho de qualquer empresa, afinal, a otimização da produção garante melhores preços e mais vendas. Dentro desse contexto, o plano mestre de produção (PMP) pode ajudar. E muito.

O plano mestre de produção tem como objetivo melhorar os índices de lucratividade, reduzindo os custos operacionais e trabalhando com a máxima capacidade produtiva.

O PMP pode ser chamado de plano mestre de produção ou planejamento mestre de produção. Todos esses termos estão se referindo a mesma prática.

O que é um plano mestre de produção?

Plano mestre de produção (PMP) é um documento com uma lista de tudo o que será produzido e quando será produzido cada um desses itens.

Esse documento é utilizado pela equipe responsável pelo Planejamento e Controle de Produção (PCP), para facilitar o andamento do processo de produção.

O PMP auxilia no cálculo de quais produtos deverão ser entregues em quais datas, tornando possível uma melhor organização das tarefas e da ordem das demandas.

Um plano mestre de produção deve levar em consideração a demanda dependente (que depende da produção de outro material) e independente (que pode ser feita a qualquer momento).

Além disso, o controle de estoque também deve estar bem em dia, pois sem ele não tem como saber quais produtos já foram produzidos, gerando assim um retrabalho.

Definir o PMP não é uma tarefa fácil, principalmente se a fábrica possui muitos processos envolvendo o mesmo equipamento ou processos que dependam uns dos outros.

No entanto, mesmo sendo uma tarefa complexa, essa é uma tarefa necessária, pois o equilíbrio certo entre capacidade produtiva e demanda é capaz de aumentar a lucratividade da organização.

Como montar um plano mestre de produção?

O plano mestre de produção pode ser montado em softwares criados com esse intuito, mas também pode ser feito em uma planilha simples do Excel.

O passo que iremos demonstrar abaixo deve ser feito para cada produto fabricado pela empresa. Veja o nosso exemplo:

 

Semana 1 2 3 4 5 6
Demanda 20 20 30 20 30 20
Estoque 30 10 0 0 0 0
PMP 0 20 20 30 20
Anterior: 50

Primeiro você deve verificar qual a quantidade de produto em estoque, esse é o valor que entrará no campo “anterior”.


Depois disso, verifica-se a
demanda da semana 1. Se a quantidade de produto em estoque for o suficiente para suprir essa demanda, o PMP não é acionado.Primeiro você deve verificar qual a quantidade de
produto em estoque, esse é o valor que entrará no campo “anterior”.

Baste documentar quanto ainda tem em estoque disponível para a semana seguinte. Em seguida, verifica-se a demanda da semana 2, fazendo o mesmo procedimento que na semana 1.

No nosso exemplo, você pode notar que o estoque que ficou disponível na semana 2 (10 unidades) não é o suficiente para suprir a demanda da semana seguinte (30 unidades). Sendo assim, o PMP deve ser acionado.

Por conta disso, no campo “PMP” da semana 2 pode você ver o número “20”, que significa que 20 produtos deverão ser produzido para suprir a demanda da semana 3.

O mesmo acontece nas demais semanas. No nosso exemplo, a semana 4 tem uma demanda de 20 unidades, tornando-se necessário a produção de 20 unidades na semana anterior.

Caso a equipe esteja com menos demandas em uma determinada semana (considerando as demandas dos outros produtos também), o gerente de produção pode organizar para que a equipe produza mais de um determinado produto para deixá-lo em estoque e diminuir o trabalho com aquele produto na semana seguinte.

Da mesma forma, se há um produto que só pode ser produzido de 50 em 50 unidades, o PMP ajudará a fazer a contagem de estoque, demanda e estipular quando o produto deverá ser produzido novamente.

Se um determinado produto depender da fabricação de um outro produto, o gerente de produção também avaliará isso na hora de designar quais as quantidades de produtos que devem ser fabricados.

O mesmo processo deve ser feito com os demais produtos da fábrica/indústria/empresa. Dessa forma, o gerente de produção conseguirá gerenciar a equipe a fim de otimizar a produção.  

Por que trabalhar com plano mestre de produção é uma boa?

Resposta: porque trabalhar com planejamento é sempre uma boa!

Sem planejamento, as coisas podem sair do controle muito facilmente, gerando prejuízos financeiros, confusão no processo de produção e até problemas de clima.

Imagine que você tenha uma fábrica de canetas. Para cada caneta, é preciso produzir 6 peças e as peças podem ser personalizadas de acordo com o pedido do cliente.

Sendo assim, para cada peça há de 4 a 6 modelos disponíveis para personalização.

No plano mestre de produção, as demandas serão de acordo com as peças da caneta, de forma que num pedido de 100 canetas, alguns modelos de peças possam não precisar ser fabricados e outros possam precisar de um grande número de peças fabricadas.

O PMP fará o controle dessas demandas, de cada uma das peças, seus prazos de entrega e a atualização do controle de estoque.

Agora imagine que você não faça esse tipo de controle na sua fábrica de canetas.

Em um universo de milhares de unidades de canetas sendo pedidas e considerando todas as opções de personalização, é possível que durante o processo de produção alguma peça importante deixe de ser produzida, ou muitas unidades de uma mesma peça sejam produzidas enquanto nenhuma de outra esteja sendo produzida.

Isso poderia gerar um atraso nas entregas e até entrega de produtos fora dos padrões requeridos pelo cliente.

Manter a casa organizada, com os processos rodando da maneira adequada e fazer um bom controle de demandas é essencial pro bom andamento da organização.

Além disso, o PMP trabalha a otimização da capacidade produtiva, o que permite produção de maiores quantidades de produto com a mesma mão de obra, tornando-se possível diminuir o preço.  

Por isso nós dizemos que o PMP é tão essencial: ele transforma o grande número de demandas, prazos etc em algo simples de ser entendido e implementado.

Agora que você já sabe a importância de ter um plano mestre de produção, que tal aprender a fazer um cronograma de atividades para sua equipe produtiva? Saiba tudo no nosso artigo sobre o assunto.

 

Deixe uma resposta