Empresa Júnior de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Juiz de Fora

Notícias

Como montar um Plano de Negócios inovador, diferenciado e efetivo

Nada acontece por acaso e para as coisas darem certo é preciso que haja um planejamento. No mundo dos negócios, boas ideias são essenciais, mas para elas saírem do papel é preciso montar um plano de negócios.

O plano de negócios é responsável por embasar e dar assistência à ideia e às oportunidades encontradas.

Ele não é o responsável pela rentabilidade da empresa, mas ajuda no gerenciamento de riscos, sendo possível prever problemas futuros e já resolvê-los antes que ele ocorram.

Um bom plano de negócios te transforma em um entendedor íntimo do seu modelo de negócios, trazendo conhecimento e profundidade.

Imagino que você prefira errar no papel ao invés de errar  no mercado, certo? Seu plano de negócios deve ser feito por escrito

Planos de negócios também auxiliam no processo de atrair investidores, pois mostram que houve um trabalho em conhecer a fundo o mercado, o que diz que o empreendedor é preocupado com o sucesso do seu negócio e não apenas alguém querendo lucrar com uma ideia.

Mas como montar um plano de negócios? Ou melhor: como montar um plano de negócios inovador, diferenciado e efetivo?

Para te transformar em um mestre da criação de planos de negócios, você primeiro precisa saber que o plano de negócios é dividido em 5 partes:

  • Sumário executivo;
  • Análise de mercado;
  • Plano de marketing;
  • Plano operacional;
  • Plano financeiro.

E nenhum desses itens pode ficar de fora do seu documento.

Sumário Executivo

O sumário executivo é um resumo de todo o plano de negócios. Não confunda com uma introdução. O sumário executivo contém os pontos principais do plano.

Apesar dele ser a primeira parte do plano, ele só deve ser elaborado depois que todo o resto do documento já tiver sido escrito.

Este sumário deve ser simples, contendo no máximo duas páginas, e precisa conter:

  • Um resumo dos principais pontos do plano de negócios (o que é, quais os principais produtos/serviços, quem serão os clientes, onde será localizada, qual o capital investido, qual o faturamento mensal, qual lucro espera-se obter, em quanto tempo espera-se que o capital investido retorne);
  • Dados dos responsáveis pelo negócio, um curriculum breve de cada um e as atribuições de cada um dentro da empresa;
  • Dados do empreendimento: nome e CNPJ;
  • Missão da empresa: qual é a razão de existência dela;
  • Setores de atividades (Ex.: comércio, agropecuária, indústria, serviço, entre outros)
  • Forma jurídica: como o negócio vai ser tratado pela lei (Ex.: Microempreendedor Individual)
  • Enquadramento tributário: onde a empresa está inserida em relação ao pagamento de tributos (Ex.:Simples Nacional);
  • Capital social: todos os recursos disponibilizados pelos sócios para a criação da empresa;
  • Fonte de recursos: de onde virão os recursos necessários para a implantação do negócio (próprio, de terceiros ou ambos);

Análise de mercado

Essa pode ser considerada a parte mais importante na hora de montar seu plano de negócios, pois de nada adianta todo o planejamento de criação do empreendimento se você não tiver clientes.

Para isso, é preciso fazer a análise dos clientes, dos concorrentes e dos fornecedores.

Perfil dos clientes

Se seus clientes forem pessoas físicas, procure descobrir:

  • Qual é a faixa etária deles?
  • São maioria feminina ou masculina?
  • Onde trabalham?
  • Quanto ganham?
  • Qual o nível de escolaridade deles?
  • Onde moram?

É importante também descobrir o perfil comportamental dos clientes, ou seja, onde eles costumam comprar esse tipo de produto, de quanto em quanto tempo compram, qual preço costumam pagar e qual é o fator decisivo da compra (preço, marca, qualidade, atendimento, prazo de pagamento etc).

Caso seus clientes sejam outras empresas, é preciso entender outros pontos:

  • Qual é o rama de atuação deles?
  • Quais serviços/produtos eles oferecem?
  • Qual é o tamanho da empresa?
  • Há quanto tempo estão no mercado?
  • Eles possuem uma boa imagem no mercado?

Vale lembrar que essas perguntas não são fixas, elas devem ser adaptadas a realidade da sua empresa. O importante é não deixar de fora informações importantes sobre o mercado.

Perfil dos concorrentes

Na hora de montar um plano de negócios também preciso considerar o perfil dos concorrentes.

Primeiro enumere quem sao os seus principais concorrentes, depois descubra:

  • Quanto eles cobram no produto/serviço?
  • Quais são as condições de pagamento?
  • Onde eles estão localizados?
  • Como é o atendimento prestado?
  • Qual o horário de funcionamento?

Depois disso, pense com sinceridade se a sua empresa está apta a competir com essas e porquê os clientes deveriam escolher a sua à da concorrência. Tudo isso deve ser descrito e explicado no seu plano de negócios.

Perfil dos fornecedores

Nessa fase é preciso elencar quem serão seus fornecedores, tanto de matéria-prima, quanto equipamentos, ferramentas, mercadorias e até serviços.

Pesquise bem quais serão os fornecedores certos para você. Saiba o preço, o prazo de entrega, a qualidade dos produtos etc.

É preciso manter um cadastro atualizado dos seus fornecedores para entender como eles atuam.

Plano de Marketing

Na hora de montar um plano de negócios também é preciso pensar no seu plano de marketing, que envolvem 4 p’s: produto, preço, promoção e praça.  

Na parte do produto, você descrever os principais produtos que serão fabricados, os tamanhos, cores, sabores, rótulos, etc. Se necessário, fotografe os produtos e documente esses modelos.

Na hora de falar do preço, pense em quanto o consumidor estará disposto a pagar no seu produto/serviço, para isso vale a pena pesquisar quanto a concorrência está cobrando.

Leve também em consideração o preço de custo e quanto lucro você deseja obter com cada venda.

Não se engane: promoção no marketing não é sinônimo de desconto. Promoção aqui é toda a forma de informar ao público sobre o seu produto. Nele se enquadram propagandas em rádio, TV, panfletos, participação em eventos, catálogos e até amostras grátis.

No item “praça” são especificadas as formas de distribuição do produto. Como eles chegarão até os seus clientes? Haverá vendedores internos? Externos? Representantes? Revendedores? Tudo isso precisa estar especificado no seu plano de marketing.   

Plano Operacional

O plano operacional define como a empresa funcionará, ou seja, como ela vai desenvolver e distribuir seu produtos.

É hora de colocar no papel todos os passos necessários para que empresa execute com sucesso o que se programou para fazer.

Algumas perguntas podem te ajudar a identificar todas essas necessidades. São elas:

  • Quantos funcionários serão necessários para o funcionamento da empresa?
  • Onde trabalhará cada pessoa da sua empresa?
  • Quais são os equipamentos necessários para cada etapa?
  • Quais serão os processos principais da organização?
  • Quais ferramentas auxiliarão esses processos?

Não tenha medo de colocar coisas demais no seu plano operacional, esse é o momento de detalhar cada passo, tudo o que auxiliará para que o seu produto final seja entregue com qualidade para o cliente.

Plano Financeiro

É claro que não poderia ficar de fora do nosso guia para montar um plano de negócios a parte financeira do empreendimento.

Para elaborar o plano financeiro é necessário definir qual será o investimento fixo, o capital de giro e os investimentos pré-operacionais (aqueles necessário para que a empresa comece a funcionar).

Após estimar esses valores, defina como será feito esse investimento, ou seja, se será através de recursos próprios, de terceiros ou ambos.

O plano financeiro também deve conter a estimativa de faturamento mensal da organização. Esse ponto é importante pois é um indicador de sucesso da empresa, além de ajudar na hora de conseguir investidores.  

Uma forma simples de descobrir a estimativa de faturamento mensal é multiplicando o valor dos produtos pela quantidade de produtos que pretende-se vender.

Outro dado importante é a estimativa de valor gasto com matérias-primas, terceirização e comercialização.

Após prever todos os gastos e recebimentos da empresa, é possível estimar os resultados do negócio. Algumas fórmulas vão ajudar nessa projeção:

  • Lucratividade = Lucro Líquido x 100 / Receita Total
  • Rentabilidade = Lucro Líquido x 100 / Investimento Total
  • Prazo de Retorno do Investimento = Investimento Total / Lucro Líquido

Conclusão

Montar um plano de negócios não é tarefa fácil, mas é indispensável na hora de montar seu próprio negócio. É ele que vai mostrar numericamente as reais chances dela dar certo.

Por isso, não tenha medo de pedir ajuda na hora de montar seu plano de negócios. Contratar uma empresa de consultoria pode fazer uma grande diferença nessa hora.

 

Deixe uma resposta