Empresa Júnior de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Juiz de Fora

Notícias

Qual a importância do mapeamento de processos para a sua empresa?

Para que uma empresa esteja sempre em alto crescimento, é essencial identificar suas falhas de produção para implantar melhorias contínuas, que irão otimizar as atividades que têm impacto no produto final. Dessa forma, o mapeamento de processos é um recurso de gestão indispensável para identificar e otimizar os processos finalísticos do seu negócio.

Um processo de uma empresa corresponde a um conjunto de atividades ordenadas, cujo objetivo é gerar um produto ou serviço que agregue valor para o cliente e, consequentemente para empresa.

O mapeamento de processos é uma forma de gestão e organização dos processos finalísticos, a fim de torná-los mais eficazes. Seu objetivo é estabelecer de forma organizada e eficiente as atividades que sustentam a empresa, priorizando-as e classificando-as por etapas.

Jairo Martins, Superintendente Geral da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), diz que “para que um negócio possa lucrar e tornar-se sustentável é preciso estruturá-lo em processos principais e de apoio”.

Portanto, se sua empresa tem os processos dispersos e há uma divergência entre responsabilidades dos colaboradores, talvez seja a hora de apostar em um mapeamento de processos.

Um negócio que tem a gestão estruturada, possui o suporte ideal para realizar mais e melhores projetos. Pensando nisso, preparamos esse artigo para tirar suas dúvidas sobre  mapeamento de processos.

Quais os benefícios reais de um mapeamento de processos?

Quando os processos da sua empresa estão mal estruturados, toda a eficácia de uma empresa é colocada em risco.

A desorganização de processos pode gerar queda de produtividade, desmotivação dos colaboradores, repetição de tarefas e, assim, uma consequente perda de tempo e dinheiro.

Portanto, para que haja um aumento de qualidade e pontualidade de produção da empresa, é preciso organizar os processos para atingir um desempenho melhor.

O mapeamento de processos permite aos gestores:

  • Identificar os gargalos de produção;
  • Delimitar os responsáveis por cada etapa produtiva, atividade ou processo;
  • Estimar os recursos, mão de obra, insumos e tempo necessários para a produção;
  • Definir os padrões dos procedimentos da gestão e do operacional;
  • Definir checklists de produção;
  • Definir e revisar funções, responsabilidades e autoridades entre os colaboradores;
  • Definir atividades que necessitam de registros e formulários padrão;
  • Eliminar o retrabalho, as atividades redudantes e as tarefas de baixo valor agregado;

É a partir do mapeamento de processos que o gestor consegue ter uma visão ampla, realista e atualizada das potencialidades e fraquezas da empresas. Com todos esses dados coletados, é possível elaborar planos de ação assertivos para otimização da produção.

É essencial ressaltar que o mapeamento de processos é uma atividade empírica, ou seja, realizada pelo diálogo e baseada no conhecimento dos analistas. Por isso, é importante que o colaborador tenha total domínio sobre o negócio e as tarefas que desempenha.

Quais são as etapas envolvidas em um mapeamento de processos?

Um mapeamento de processos é realizado basicamente em três estágios, que envolvem outras subetapas:

  1. Apontamento do processo a ser mapeado e a ferramenta/metodologia utilizada no levantamento.
  2. Definição do grau de detalhismo do mapeamento e as informações necessárias;
  3. Validação do mapa do processo;

Mapear um processo é desenhar um fluxo de atividades da empresa. É como fazer uma foto do processo, a fim de estudar seus detalhes para pensar em melhorias.

As principais técnicas utilizadas em um mapeamento de processos são entrevistas, reuniões, workshops colaborativos, questionários, observação de campo, coleta de documentos e o brainstorming.

Entenda agora o passo a passo da realização de um mapeamento de processos:

Determine seus objetivos

Cada processo de uma empresa tem um objetivo específico, que tem impacto no conjunto de atividades da organização. Ao selecionar um processo questione qual o motivo dele existir.

Identifique as saídas dos processos

As saídas são as entregas realizadas ao final de cada processo. São elas que agregam valor ao longo da cadeia produtiva, culminando no produto ou serviço final.

Identifique os clientes de cada processo

Assinale os clientes e sua jornada ao longo do processo. Tome notas das interações do cliente que geram percepção de valor para a empresa.

Identifique as entradas dos processos

Entradas são os elementos modificados no decorrer do processo para agregar valor às etapas produtivas. Podem ser físicos ou informações e dados.

Assinale os componentes do processo

Os componentes do processo são aqueles elementos que transformam as entradas e saídas. Em geral são materiais, energia, maquinário, pessoas, métodos e outros.

Reconheça os fornecedores do processo

Quem encaminha as entradas são os fornecedores de um processo. Existem dois tipos de fornecedores: internos (pessoas ou grupos dentro da empresa) e externos (empresas ou pessoas que oferecem insumos e matérias-primas, por exemplo).

Marque os limites do processo

Os limites são os pontos extremos de um processo, ou seja, seu marco de início e o marco final. Os componentes só têm domínio de um processo quandos ele chega e perdem esse poder quando ele sai.

 

Documente o processo atual

Elenque todos os processos atuais identificados em um fluxograma. Esse esquema permitirá uma análise visual e facilitará a identificação de pontos falhos.

Elenque e execute as melhorias

É hora de identificar as inconformidades, gargalos e atrasos que ocorrem em cada processo, dando atenção principalmente às atividades que entram em contato direto com o cliente.

Aposte em ferramentas como PDCA, 5W2H, o diagrama de Ishikawa e a matriz GUT devem ser aplicadas na busca de soluções que ataquem as causas dos problemas.

Registre o processo melhorado

Documentar todas as melhorias é essencial para padronizar os processos otimizados, escalar as melhorias e inseri-las na cultura do negócio.

Os maiores resultados gerados por um mapeamento de processos é o amplo conhecimento dos processos do negócio e sua documentação.

O mapeamento de processos é a técnica ideal para amadurecer o seu negócio, identificar os melhores caminhos para o alto crescimento da organização e melhorar os processos de gestão. Quando você reduz falhas na sua empresa, você a torna mais competitiva e melhor aos olhos dos clientes, já que seus produtos e serviços adquirem um alto índice de qualidade.

 

Deixe uma resposta