Empresa Júnior de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Juiz de Fora

Notícias

Crescimento planejado: 5 dicas para executar no seu negócio

Ver sua empresa crescendo é o desejo de qualquer empreendedor. No entanto, de nada adianta uma empresa atingir grande porte se não há crescimento planejado – isso pode gerar uma falsa sensação de estabilidade, mas esconder problemas latentes, como falha na gestão financeira e nos processos.

Uma empresa que quer se destacar no mercado precisa sempre levar em conta o cenário de saúde financeira, a otimização dos processos produtivos, a competitividade do seu segmento de atuação e é claro, a produtividade e a satisfação dos seus membros.

O crescimento planejado, orgânico e gradual é o mais saudável para um negócio, uma vez que a empresa é capaz de crescer dentro de suas próprias competências, sem planejar metas ou objetivos que estão além da capacidade produtiva e gerencial da equipe.

Pensando em ajudar você que quer ver seu negócio prosperando, preparamos 5 dicas para auxiliar o crescimento planejado do seu negócio. Confira!

Tenha uma gestão financeira eficiente

Diante de um mercado cada vez mais concorrido, é essencial que as marcas busquem otimizar a qualidade de seus produtos, encontrar seu diferencial competitivo e buscar sempre a saúde financeira.

Ter uma gestão financeira eficiente é fundamental para que os gestores compreendam o fluxo financeiro do negócio e, assim, sejam capazes de traçar ações corretivas diante de qualquer prejuízo, otimizar a produção visando o lucro e planejar novos investimentos.

A causa da falência de muitas empresas é o descontrole financeiro. Por isso, um passo importante da gestão financeira eficiente é análise dos custos do seu negócio.

Essa é a melhor postura que um empreendedor pode ter para antecipar soluções e garantir a saúde financeira do seu negócio e, consequentemente, atingir o crescimento planejado.

Conhecer os custos da sua empresa é essencial para ter um melhor posicionamento com relação aos seus fornecedores e bancos, por exemplo.

Isso é indispensável para negociar melhores preços e condições de pagamento, potencializando o lucro.

Há empresas que acreditam que adotar um planejamento financeiro e monitorar o fluxo de caixa é o suficiente para ter uma boa gestão financeira. Mas não!

É essencial entender todos os os custos de fábricas, os custos administrativos e aqueles relativos à qualidade do produto.

Os dois últimos, em especial, merecem muita atenção, uma vez que por não estarem diretamente ligados à produção, podem passar despercebidos.

É missão do empreendedor listar seus custos e entender quais são cruciais para a produção e aqueles que são supérfluos e podem ser cortados.

A análise de custos é essencial na hora de decidir inserir um novo produto no mercado, estabelecer a margem de lucro adequada para o negócio e precificar o portfólio.

Tão importante quanto analisar os custos é manter o controle financeiro do negócio.

E essa é uma tarefa mais simples do que você pensa, sem a necessidade de gastar com um software caríssimo ou uma equipe fixa.

Analisar o histórico de crescimento do seu negócio, monitorar a compra de matéria-prima, evitar empréstimos e praticar sempre as conciliações contábil e financeira são tarefas que garantem o controle financeiro.

O controle financeiro é essencial para que uma empresa evite trabalhar com estoques elevados, combata os desperdícios e invista em fornecedores e estratégias que sejam de fato efetivas para melhorar o produto e diferenciá-lo diante a concorrência.

Faça o mapeamento de processos

Para que uma empresa tenha um crescimento planejado, é fundamental identificar suas falhas de produção para implantar melhorias contínuas, que irão otimizar as atividades que têm impacto no produto final.

Um processo de uma empresa corresponde a um conjunto de atividades ordenadas, cujo objetivo é gerar um produto ou serviço que agregue valor para o cliente e, consequentemente para empresa.

O mapeamento de processos é uma forma de gestão e organização dos processos finalísticos, a fim de torná-los mais eficazes.

Seu objetivo é estabelecer de forma organizada e eficiente as atividades que sustentam a empresa, priorizando-as e classificando-as por etapas.

O mapeamento de processos permite aos gestores:

  • Identificar os gargalos de produção;
  • Delimitar os responsáveis por cada etapa produtiva, atividade ou processo;
  • Estimar os recursos, mão de obra, insumos e tempo necessários para a produção;
  • Definir os padrões dos procedimentos da gestão e do operacional;
  • Definir checklists de produção;
  • Definir e revisar funções, responsabilidades e autoridades entre os colaboradores;
  • Definir atividades que necessitam de registros e formulários padrão;
  • Eliminar o retrabalho, as atividades redundantes e as tarefas de baixo valor agregado;

É a partir do mapeamento de processos que o gestor consegue ter uma visão ampla, realista e atualizada das potencialidades e fraquezas da empresas. Isso permite sanar os gaps que impedem o crescimento planejado da empresa.

Com todos esses dados coletados, é possível elaborar planos de ação assertivos para otimização da produção.

Se você quer aprender a fazer um mapeamento de processos para auxiliar no seu crescimento planejado, não deixe de conferir o nosso artigo completo sobre o assunto.

Monte um bom planejamento estratégico

O planejamento estratégico empresarial é o mecanismo capaz de oferecer suporte para o desenvolvimento de um modelo de gestão assertivo para a condução da atividade empresarial e seu crescimento planejado.

Essa ferramenta também está diretamente atrelada à credibilidade de uma empresa, pois com ela é possível estruturar uma comunicação mais clara e ter um melhor entendimento das perspectivas do mercado, dos clientes, do público-alvo e dos colaboradores.

A equipe responsável pela formulação do planejamento estratégico precisa responder às seguintes perguntas sobre a empresa: Quem somos? Qual a nossa missão? Qual a relevância do nosso negócio para o mercado? Afinal, aonde queremos chegar?.

Essas perguntas são essenciais para a definição da identidade organizacional, ou seja, a Missão, a Visão e os Valores que guiarão a conduta do negócio.

Após a reflexão inicial, é hora de organizar a parte estratégica, ou seja, as estratégias que irão propiciar o crescimento planejado.

O primeiro passo é analisar o cenário da empresa. Você pode utilizar a Análise SWOT (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças).

Compreendido o cenário em que sua empresa se encontra, fica mais fácil estabelecer objetivos mais palpáveis. Para definir os objetivos da empresa, é essencial mapear as demandas de mercado e os interesses dos stakeholders.

A definição de objetivos é o momento em que uma empresa deve analisar os seus dados históricos.

Para que os objetivos sejam alcançados, é preciso traçar estratégias. Elas representam o caminho que uma empresa deve seguir para o alcance da meta específica. Uma estratégia pode estar ligada a um ou mais de um objetivo específico.

Para fazer um planejamento estratégico empresarial completo, que irá possibilitar o crescimento planejado, confira o nosso post sobre o assunto!

Prepare novas lideranças para o crescimento planejado

Uma empresa grandiosa não é aquela que só se preocupa com a qualidade dos processos e a produtividade dos colaboradores.

Uma empresa capaz de ter um crescimento planejado preocupa-se em desenvolver pessoas e lideranças.

É errado pensar que as mesmas pessoas ocuparão seus respectivos cargos para sempre. É muito importante empoderar consultores para dividir responsabilidades com gestores e ter sentimento de dono no que diz respeito às metas e objetivos da empresas. 38

O primeiro passo para preparar novas lideranças é analisar e alinhar perfis de acordo com os cargos da empresa.

Por isso, é importante ter uma descrição de cargos para entender a demanda de cada função e promover a gestão por competências, a fim de identificar os potenciais de cada colaborador e prepará-los para a posição a ser assumida.

Outra alternativa muito relevante para desenvolver lideranças é compartilhar, pouco a pouco, a responsabilidade das atividades relativas. Assim, não haverá nenhum baque quando o colaborador assumir sua nova posição.

Treinamentos sobre gerenciamento de equipes, gestão estratégica e coaching também são essenciais para desenvolver líderes.

Outro mote importantíssimo do desenvolvimento de lideranças é o feedback: é essencial que os líderes anteriores deem retorno constante aos colaboradores sobre o desempenho performado.

Busque o alinhamento da cultura organizacional

Um dos fatores que mais pode atrapalhar o crescimento planejado do seu negócio é a baixa disseminação da cultura organizacional.

Quando um time cresce, é essencial que os valores, o propósito e a rotina da empresa sejam transmitidos aos novatos, a fim de que todos compartilhem os objetivos da empresa.

Busque desenvolver um código de cultura que seja leitura obrigatória de todos os integrantes da empresa. Essa é uma boa forma de garantir que o crescimento planejado seja cumprido.

Busque colocar em prática os valores da organização na hora de tomar decisões e sanar discussões.

Traga os valores de sua empresa para o discurso das lideranças, para que assim seus colaboradores acabem internalizando melhor a cultura.

Viu como prezar pelo crescimento planejado da sua empresa é mais simples do que parece?

O crescimento planejado não é uma tarefa que exige extrema rigorosidade, mas sim atenção à conformidade de processos, à gestão financeira e a qualidade de vida da equipe!

 

Deixe uma resposta